6 vitórias mais polêmicas da Bola de Ouro

As 6 vitórias mais polêmicas da Bola de Ouro envolvem jogadores conhecidos internacionalmente. Estamos falando de grandes astros do esporte que marcaram época em suas equipes, mas que por algum motivo não eram verdadeiramente dignos de receberem os prêmios nos anos em que atuaram.

Neste conteúdo, portanto, falaremos de jogadores incríveis e que realmente eram bons, mas que devem sim estar listados nas 6 vitórias mais polêmicas da Bola de Ouro organizada pela Revista France Football. Então, se quiser saber mais sobre o assunto, acompanhe-nos nessa leitura. Vamos lá!

Bola de Ouro: 6 vitórias inesperadas de edições passadas

  1. Igor Belanov (Dínamo de Kiev e União Soviética) vencedor da edição de 1986

Em meados dos anos 80, o prêmio France Football era concedido apenas a futebolistas europeus e, portanto, o imenso Diego Maradona que venceu a Copa do Mundo sozinho no México não podia ser levado em consideração, mas o argentino foi certamente o melhor jogador do mundo dessa temporada.

Os eleitores estão, portanto, em extrema dificuldade, e em uma das edições mais polêmicas do prêmio, prevalece o soviético Igor Belanov, atacante de direita que em 1986 conquistou a “Champions” da época com o o Dínamo Kiev de Valerij Lobanovskyj e também impressiona na Copa do Mundo do México, onde, no entanto, sua seleção nacional sai nas oitavas de final contra a Bélgica.

O vencedor não é, portanto, um campeão absoluto, mas o que é chamado de “jogador de futebol do futuro”, uma engrenagem perfeita para o jogo futurista do Coronel Lobanovskiy.

  1. Jean Pierre Papin (Olympique Marselha / França) vencedor da edição 1991

O atacante francês chegou à final e ganhou a Champions em 1991-92 com o Olympique de Marseille nos pênaltis. Nessa temporada na Ligue 1 ele marcaria 23 gols, mais 6 na Champions, e na Bola de Ouro prevalece sobre Savicevic e Pancev, classificados em segundo lugar em igualdade de pontos.

  1. Matthias Sammer (Borussia Dortmund / Alemanha) vencedor da edição de 1996

Outra vitória polêmica é a de 1996 – da temporada anterior o prêmio também era aberto a não-europeus que jogavam no Velho Continente – quando o vencedor é Sammer, meio-campista da Alemanha que conquista o título europeu na Inglaterra sem impressionar.

Nesta edição prevalece diante de um muito jovem Ronaldo “o Fenômeno” e Alan Shearer, artilheiro da Euro 96 e um dos principais favoritos para a vitória definitiva.

  1. Michael Owen (Liverpool / Inglaterra) vencedor de 2001

Owen é o jovem fenômeno do futebol inglês, a promessa não totalmente vingada, que sofreria várias lesões significativas ao longo de sua carreira.

Em 2001 com o Liverpool Owen venceu a Liga Europa na final com o Alavés, mas acima de tudo foi um grande protagonista da sua seleção que triunfou por 5-1 em Munique sobre a Alemanha num jogo de qualificação para o mundial.

O inglês prevalece diante do espanhol Raúl e do goleiro Kahn, do Bayern, mas a de Owen certamente permanecerá como uma das vitórias mais contestadas e discutidas pela opinião pública.

  1. Lionel Messi (Barcelona / Argentina) vencedor da edição 2010

Aqui não se discute o valor do vencedor que já nos proporcionou ótimas apostas em futebol nas casas de apostas, que também venceu em 2009, e também venceria as edições de 2011, 2012, 2015, 2019 e 2021 (esta última sendo a mais polêmica de todas), mas é o ano que se choca.

Em 2010 Messi não venceu a Liga dos Campeões com o Barcelona, parando nas semifinais contra a Inter de Mourinho, e fracassou com a seleção argentina, claramente derrotada pela Alemanha por 4 a 0 nas quartas de final da Copa do Mundo da África do Sul.

Nesta edição, Iniesta, que terminou em segundo, mas marcou o gol decisivo da Espanha na final mundial, Xavi, no auge da carreira com Barcelona e Espanha, e o jogador do Inter Sneijder, vencedor da Liga dos Campeões com os e finalista mundial com a seleção holandesa deveriam ter recebido o prêmio de primeiro lugar

1. Lionel Messi (Barcelona / Argentina) vencedor da edição 2021

Mais uma vez, temos Lionel Messi figurando como polêmica na disputa pela Bola de Ouro. Aqui, o prêmio já não era mais realizado em parceria com a FIFA (2010-2016), e o vencedor reconhecido por todos deveria ser Robert Lewandowski, maior artilheiro da Europa na temporada e campeão da Champions pelo Bayern de Munique.

O polaco recebeu o prêmio The Best naquele ano, assim como na temporada seguinte (a última, 2021-22), enquanto Messi ficava com a Bola de Ouro da France Football. Até a próxima!

E o Modric?

Mas, e o Modric? Não vai estar na lista? Modric teve sim uma vitória polêmica, mas sua qualidade e temporada realizada em 2018, quando foi campeão da Champions, vice da Copa do Mundo com uma Croácia limitada e vencedor da Bola de Ouro é incontestável. Muitos acreditam que aquele título deveria ter sido de Cristiano Ronaldo, pelo título da Champions ao lado do croata e pelo gol de bicicleta sobre Buffon. Até a próxima!